folha

Quem é Pinho, artista português que pintou o drama de uma infância em reformatório

Por Juliana Sayuri
De Toyohashi (Japão)
(Para Folha de S.Paulo – 15/10/2021)

“Para lá daquela porta, o amor, o carinho e a liberdade acabaram.” Assim Pinho definiu o tempo em que ficou preso em Portugal. Ele tinha seis anos quando foi internado num reformatório pela primeira vez e passou por outras instituições até conseguir sair, aos 14.

Pinho, que viveu entre 1927 e 1993, era José Joaquim de Almeida, um português de Vila Nova de Gaia que, décadas depois das internações, se tornou artista e retratou suas lembranças da época em pinturas a óleo e gravuras a carvão.

Vinte quadros dele foram parar em um dossiê chamado “O Destino do Rapaz da Rua”, no Arquivo Histórico da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, a DGRSP, da Penitenciária de Lisboa, uma construção do século 19 que reúne milhares de documentos sobre prisões de Portugal. […]

IMAGEM: PINHO/DGRSP/DIV.

Comments:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s