uol

Tóquio-2020 é diversa, mas direitos LGBTQIA+ ainda são ignorados no Japão

Por Juliana Sayuri
De Tóquio (Japão)
(Para Uol Estporte – 30/7/2021)

Diz-se que a Tóquio-2020 vai entrar para história como as Olimpíadas da diversidade, com um recorde de atletas abertamente LGBTQIA+: 163, segundo levantamento do site Outsports. Entre eles, estão a halterofilista neozelandesa Laurel Hubbard, a primeira trans a conquistar uma vaga para os Jogos Olímpicos; o jogador de vôlei Douglas Souza, o primeiro atleta assumidamente gay do time brasileiro, que se tornou um fenômeno no Instagram, e a jogadora de futebol Marta Silva, a camisa 10 que dedicou gols à sua noiva, Toni Pressley, na partida Brasil x China.

Entre os 163, entretanto, não há nenhum japonês ou japonesa. Enquanto se celebra a diversidade dentro das Olimpíadas, do lado de fora das arenas nipônicas, a história é diferente: único país do G7 que não reconhece o casamento homoafetivo, o Japão tampouco tem leis nacionais contra discriminação a identidade de gênero e orientação sexual. […]

FOTO: JULIANA SAYURI

Comments:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s