tpm

Bruxas, virgens, putas, vilãs e heroínas

Trilogia da socióloga Isabelle Anchieta analisa as imagens femininas que se tornaram ícones – as mais citadas, imitadas e reproduzidas ao longo da história

Por Juliana Sayuri
De Toyohashi (Japão)
(Para Revista Tpm – 17/2/2020)

“Isto não é Artemisia”, ajuizou a socióloga mineira Isabelle Anchieta, intrigada diante de um quadro no museu do Palazzo Pitti, em Florença, na Itália.

Era 2013 e a jovem jornalista e à época doutoranda, fascinada pela pintora italiana Artemisia Gentileschi (1593-1653), arriscou informar à direção do museu a indicação incorreta da autoria – não sabia dizer de quem era o quadro, mas apostava que certamente não era desta artista barroca do século 17, famosa por autorretratos e uma das primeiras mulheres reconhecidas no campo das artes. A diretora confirmou: por acaso, dias antes, especialistas se reuniram para discutir o caso, admitiram o erro, mas não tiveram tempo de atualizar a chapinha metálica de identificação. Impressionada, a dirigente italiana quis saber como a visitante notou o deslize. “Leio imagens”, respondeu Isabelle. […]

IMAGEM: PIXABAY

Comments:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s