aliás – estado

Dos males, os maiores

Os grandes vícios da política acossam instituições, que devem resistir bravamente para garantir legitimidade

Por Juliana Sayuri
De São Paulo
(Para O Estado de S. Paulo – 9/12/2012)

Entre as mazelas endêmicas presentes nos tristes trópicos, poucas corroem os pilares democráticos tão vorazmente como as “tentações” corruptoras da política. Tentações graúdas, como o fascínio pelo poder e pela fortuna fácil. Mas também miúdas, como a malandragem cotidiana e o tal jeitinho brasileiro, que atropelam, sorrateira, ruidosa ou descaradamente, as chancelas das instituições.
 
“Para que sejam consideradas legítimas pela sociedade, é necessário que as instituições se concentrem sempre nos seus valores próprios e resistam corajosamente a esses males: a sedução do dinheiro, o poder burocrático e a endogamia.” A análise é de Alfredo Bosi, que ocupa a cadeira nº 12 na Academia Brasileira de Letras desde 2003 e a de professor emérito de Literatura Brasileira na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo desde 2009. […]

1 reply »

Comments:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s