revue rita

Revolução Cubana no Le Monde Diplomatique: história e imprensa alternativa na América do Sul

Por Juliana Sayuri Ogassawara
* Revue Interdisciplinaire de Travaux sur les Amériques – RITA – Institut des Hautes Etudes de l’Amérique Latine (IHEAL) – França

Resumo
Cinqüenta anos após a vitória da Revolução Cubana, a mídia internacional descortina distintas visões sobre os ecos da revolução e, principalmente, sobre o destino político de Cuba. A 1º de janeiro de 1959, os guerrilheiros castristas triunfavam na ilha caribenha. E a 1º de janeiro de 2009, a imprensa retorna às memórias revolucionárias, evidenciando antigas e novas perspectivas para a ilha. Partindo do viés da imprensa alternativa, busca-se delinear uma análise sobre as relações construídas entre história e imprensa no 50º aniversário da Revolução. Para tanto, esta análise se debruça sobre o caso do Le Monde Diplomatique, por se tratar de um jornal marcado pela cobertura politizada e dedicada principalmente à política internacional. A princípio, trata-se de uma publicação francesa, mas o jornal possui setenta e três edições internacionais. Para os fins deste estudo, foram selecionadas três de suas versões: as editadas no Brasil, no Chile e no Cone Sul, esta última destinada à Argentina e ao Uruguai. Assim, a análise se debruça sobre a América do Sul, buscando, todavia, retratar uma questão latino-americana, tendo em vista a história e o mito construído em torno da Revolução.

Palavras-chave
Le Monde Diplomatique; Revolução Cubana; Imprensa; História.

A

Unsplash

Comments:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s